O cantor Belo jogou um balde de água fria nos fãs que imaginavam o artista nadando em um rio de dinheiro. Em uma conversa franca com os fãs, o pagodeiro e a esposa, Gracyanne Barbosa, abriram o jogo sobre a vida financeira após um ano de pandemia.

Segundo o ex-Soweto, a sorte do casal é o senso de economia de Gracyanne. Belo conta que em um ano sem isolamento social lucrava com mais de 15 shows no mês.

“Eu fazia média de quinze a dezoito shows em um mês. Em um ano, fiz quatro. A minha sorte de verdade é que tenho uma esposa muito econômica e ela controla tudo. Se não, o bicho estaria pegando”, admitiu ele.

Além da questão financeira e da pandemia, em 2020, o artista passou por um grande drama familiar, a prisão da filha, Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos, acusada de integrar quadrilha de golpes eletrônicos.

Na ocasião, Belo disse ter ficado surpreso com a prisão, afirmando que a filha nunca teve necessidade de roubar, já que ele dava todo suporte que ela precisava.

“Eu não sabia de absolutamente nada, falei com ela semana passada por telefone e ainda perguntei de tudo, da faculdade e tal. Dei sempre todo suporte como pai, pensão, faculdade, educação e amor. Me sinto muito triste e quero ser respeitado nesse momento”, disse o cantor.

Fonte: Bahia.Ba